SERMÃO DA CELEBRAÇÃO LITÚRGICA DE 05 DE JULHO DE 2020

Mais
4 semanas 1 dia atrás - 4 semanas 1 dia atrás #836 por Henry Mompean Orleans-Grimaldi (jonfonpa)
Palavras de Abertura

Saúdo a amada congregação,
é motivo de louvar e engrandecer a Deus pela oportunidade de estarmos neste local, para juntos cultuar ao Senhor.

Convido a todos para louvarmos ao Senhor com o hino Doxologia.


Louvor

Justo é o Senhor em seus santos caminhos,
Benigno em todas as suas obras.
Perto está o Senhor, perto está dos que o invocam,
De todos que o invocam
Em verdade. Aleluia! Aleluia!


Pregação


Sermão do dia: O cuidado com a peçonha da língua

Numa breve meditação na Palavra de Deus, convido todos a abrirem suas bíblias na epístola de Tiago, no seu capítulo de número 3, versículos 8 e 9:

“Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal. Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus."


Caros irmãos,

A comunicação foi uma dádiva de Deus para a humanidade, por meio dela podemos expressar sentimentos, transmitir instruções e nos relacionar com outros. No entanto, como diversas outras dádivas, esta foi deturpada pela depravação do pecado, e é comumente usada para maledicência e difamação.

A carta de Tiago nos lembra do poder destrutivo do mal uso da língua. O autor usa o termo "peçonha mortal" para se referir ao efeito nocivo das palavras e da displicente vigilância no uso delas. Mais do que nunca, com a multiplicação dos meios de comunicação, temos oportunidade de usar palavras. Entretanto, pouco refletem sobre o perigo que essa multiplicação de oportunidade trazem consigo.

A língua pode ser um instrumento de benção ou maldição sobre nossas próprias vidas, afinal nossas palavras cedo ou tarde trazem frutos para nós mesmos, independente do quanto possa parecer que estão atingindo a outros. Com poucas palavras podemos motivar pessoas, encoraja-las, confortá-las ou humilha-las, diminui-las e deprimi-las.

É dia de nos auto-examinarmos, refletindo sobre como temos usado nossa fala, se temos dado testemunho de homens e mulheres de Deus, pois se o Espírito de Deus tem liberdade em nossas vidas, como seres humanos chamados a salvação, nossas consciências não pode se contentar enquanto usamos nocivamente nossas línguas.


Amém.
Oração

Deus eterno, ouvimos da tua santa Palavra, que ela possa frutificar em nossos corações e produzir transformações em nossa forma de viver. Que não ouçamos levianamente o evangelho, mas que ele seja transformador em nossas mentes e corações. Perdoa-nos se não temos vivido como filhos teus, não sendo gratos pelas tuas graças e pelo teu amor por nós. Guia-nos pelos teus retos caminhos para que vivamos segundo a tua vontade. Em nome de Jesus. Amém.

Henry Mompean D’Orléans et Valois
Príncipe da França
Duque de Soissons
Conde de Mompean
Barão de Lille
Embaixador Francês
Comandante da Guarda Real Francesa
Secretário do Ministério da Relações Exteriores
Senador Real
Prefeito de Lille

Chanceler Oficial da Ordem da Mão de Ferro
Cavaleiro da S. Ordem Imperador Carlos Magno – S.O.I.C.M.
Medalha do Mérito da S. O. Militar Joana D´Arq – S.O.M.J.A.


Súdito da Coroa Francesa

Last edit: 4 semanas 1 dia atrás by Henry Mompean Orleans-Grimaldi (jonfonpa).
Os seguintes usuários agradeceram: Ivysson Januzzi Logos (Ivysson)

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Tempo para a criação da página:0.592 segundos
Não somos membros de qualquer nação real ou movimento separatista.
Este WEB Site destina-se única e exclusivamente aos praticantes do hobbie chamado micronacionalismo.
Todos os direitos de imagem e nome reservados a nação italiana real.