SERMÃO DA CELEBRAÇÃO LITÚRGICA DE 15 DE NOVEMBRO DE 2020

Mais
2 meses 6 dias atrás #1045 por Henry Mompean Orleans-Grimaldi (jonfonpa)
Palavras de Abertura

Saúdo a amada congregação com a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo,
alegremo-nos e entoemos louvores a Deus pela oportunidade de estarmos reunidos em seu nome.

Entoemos com alegria o hino Santo, Santo, Santo:

Louvor

Santo! Santo! Santo!
Deus onipotente!
Louvam nossas vozes,
Teu Nome com fervor!
Santo! Santo! Santo!
Justo e compassivo!
És Deus triúno,
Excelso Criador!

Santo! Santo! Santo!
Nós os pecadores!
Não podemos ver,
Tua Glória sem temor!
Tu somente és Santo!
Só Tu és perfeito!
Deus soberano,
Imenso em Teu amor!

Santo! Santo! Santo!
Todos os remidos!
Juntos com os anjos,
Proclamam Teu louvor!
Antes de formar-se o
firmamento e a terra
Eras e sempre és
E hás de ser Senhor.

Santo! Santo! Santo!
Deus onipotente!
Tuas obras louvam
Teu Nome com fervor!
Santo! Santo! Santo!


Pregação





Sermão do dia: Não se ponha o sol sobre a vossa ira



Convido a todos a meditarem comigo a carta aos Efésios em seu capítulo de número 4 e versículo de número 26:


“Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.”


Amada congregação,

A raiva é uma questão de momento, um desequilíbrio emocional promovido por um grande desconforto. Entretanto, como todo desequilíbrio, se não é bem administrado, traz consequências terríveis, pois pode semear no coração o desejo de vingança, minando bons relacionamentos e sadias convivências.

Irritar-se é natural, é intrínseco as relações humanas, é inevitável que vez ou outra alguém vai-lhe pisar aquele dedo colorido, a questão é: qual deve ser a atitude do cristão? É algo bastante interessante, a recomendação de Paulo aos Efésios nos fala que irar-se não é errado, errado é quando o sol se põe sobre a nossa ira. O que isso significa? Que devemos perdoar e não maquinar, procurando resolver com nossas próprias forças as situações.

Momentos de irritação vem e passam, é uma escolha nossa alimentar em nossos corações sentimentos perversos, lançando sobre a ira combustível para que não arrefeça. Do contrário, passada a ira, apaziguado o espírito, veremos que aquilo que nos irritou era muito menos do que o momentâneo desequilíbrio nos fazia querer acreditar, turvando-nos os sentidos.

Sejamos pois prontos a perdoar, prontas a relevar, para viver em paz uns com os outros e não nutrir em nossos corações sementes de ira.

Amém.


[/left]
Oração


Senhor, Deus Eterno, a tua Palavra foi pregada. Que ela possa produzir frutos em nossos corações. Ajuda-nos a viver segundo teu querer, não alimentando em nossos corações sementes de ira, mas sendo sempre prontos a perdoar. Auxilia-nos a viver em paz para contigo e para com os que estão a nossa volta. É o que pedimos em nome de Jesus, amém.

Henry Mompean D’Orléans et Valois
Duque Consorte de Gandia
Príncipe da França
Duque de Soissons
Conde de Mompean
Barão de Lille

Administrador Geral da Região de Navarra

Embaixador Francês
Comandante da Guarda Real Francesa
Vice-Chanceler
Senador Real
Prefeito de Lille

Chanceler Oficial da Ordem da Mão de Ferro
Cavaleiro da S. Ordem Imperador Carlos Magno – S.O.I.C.M.
Medalha do Mérito da S. O. Militar Joana D´Arq – S.O.M.J.A.


Súdito da Coroa Francesa

Por favor Acessar ou Registrar para participar da conversa.

Tempo para a criação da página:0.298 segundos
Powered by Fórum Kunena